LEIA TAMBÉM

22 de novembro de 2017

Prefeita de Brejo Santo e os prefeitos de Mauriti e Missão Velha participam de mobilização em Brasília

(Foto: Blog do Farias Junior)
Centenas de prefeitos lotaram o auditório Petrônio Portela no Senado Federal na manhã desta quarta-feira (22), para a mobilização intitulada  "Não deixem os Municípios Afundarem".  Após saírem do auditório, os prefeitos se juntaram a outras centenas para protestarem no gramado da Esplanada dos Ministérios.

Da região do Cariri, estavam presentes a prefeita de Brejo Santo Dra. Teresa Landim, o Secretário de Planejamento Dedé Tavares, os prefeitos de Mauriti, Mano Morais; de Missão Velha, Diego Gondim; de Potengi a prefeita Alizandra Gomes.

Da pauta do movimento municipalista constam: Apoio Financeiro Emergencial;  Emissão de novo AFM no valor de quatro (4) bilhões;PEC 29/2017; Aumento no de 1% do FPM; PEC 212/2016 que estende prazo para pagamento dos Precatórios; Derrubada do Veto  Parcial nº 30, de 2017, que dispões sobre débitos com a Fazenda Nacional; e PL 2.289/2015 – Resíduos Sólidos.

O movimento municipalista alocou um barco inflável no gramado e os prefeitos fincam no mesmo chão um barco de papel, em ato simbólico à grave crise que enfrentam, que deixa as finanças municipais prestes a naufragarem.

"A nossa situação está representada naquele barco. Não podemos deixar os municípios afundarem", disse Ziulkoski, (representante do movimento) do alto do carro de som, ao lembrar os gestores dos motivos para a grande mobilização em Brasília.

Em seguida, falou aos prefeitos para que se mantenham unidos para mostrar às autoridades a crítica situação dos Municípios. "Se tem uma crise no Brasil, ela não foi feita pelos Municípios", frisou o líder do movimento.

Ele ainda reivindicou um tratamento igualitário entre os Entes da Federação. "Que Federação é essa que trata o governo do Estado diferente daquele que está lá na ponta?", indagou ele.
"A crise coloca como um momento decisório o pacto federativo", discursou o deputado Bebeto (PSB-BA).

Os presidentes das entidades estaduais também movimentaram o público com suas falas poderosas. Eles reforçaram a importância de se mobilizar. "Nós não temos que fazer movimento dentro de salas com ar condicionado. Temos que fazer na rua", afirmou o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro.

Com informações do Blog do Farias Junior


Tecnologia do Blogger.