LEIA TAMBÉM

14 de junho de 2018

Justiça determina o afastamento da prefeita de Jati

A prefeita e secretários de Jati foram afastados do cargo nesta quinta-feira (14/junho) na segunda fase da operação Abelha Rainha, que investiga irregularidades na desapropriação de imóveis para construção de um estádio de futebol e uma academia de saúde.

Além da prefeita do município, Maria de Jesus Diniz Nogueira, os secretários de Finanças, e dois procuradores estão proibidos frequentar órgãos públicos municipais de Jati. O marido de Maria de Jesus, Antônio Nogueira Neto, havia sido preso na primeira fase da operação, em julho de 2017, por porte ilegal de arma de fogo.

Na tentativa de contato com a Prefeitura Municipal de Jati, um servidor informou que as pessoas presentes não poderiam comentar o assunto e iriam se manifestar no expediente do dia seguinte.

Conforme denúncia do Ministério Público, os gestores de Jati foram acusados de irregularidades na desapropriação de imóveis para cometer crimes de desvio de dinheiro.

Eles são investigados por suspeita de enriquecimento ilícito ou locupletação de verbas públicas (aumentar a riqueza pessoal em detrimento da população) em razão da desapropriação e de contratos firmados com prestadores de serviço e fornecedores do município.

Na segunda fase da operação, os mandados foram expedidos pela desembargadora Francisca Adelineide Viana e cumpridos com o apoio de policiais de Aracati e Juazeiro do Norte, Beberibe, Iracema e Morada Nova, Eusébio e da Delegacia dos Crimes contra a Administração e Finanças Públicas (DCCAFP), sob a coordenação do Departamento Técnico Operacional da Polícia Civil.

Com informações do G1

Tecnologia do Blogger.