LEIA TAMBÉM

7 de maio de 2017

Imagem Jubilar de Nossa Senhora Aparecida chega à Diocese de Crato

“Ó vem conosco, vem caminhar…”. O funcionário público Paulo Araújo não compreendeu, a princípio, o porquê do cântico, menos ainda o tanto de pessoas que tomavam o saguão do Aeroporto Regional Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, no fim da tarde deste sábado (6). Só adiante é que descobriu do que se tratava: “É a Mãe Morena que chega, de longe, do São Paulo. Quem traz é o bispo”, contou-lhe uma senhora miúda, com faixa verde presa à cabeça, cuja inscrição dizia: “Aparecida”.

Araújo, de novo, nada compreendeu. Mas, dada a quantidade de gente, sacou o celular do bolso e, com agilidade nos dedos, discou um número. “Mãe, aqui no aeroporto tá uma multidão. Vem, parece que é uma santa que vai chegar!”. Ao que a Mãe respondeu: “É a Imagem Jubilar de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Ia chegar, hoje, na Diocese de Crato. O bispo está trazendo…”.

Pasmado, desligou o celular, guardou-o no bolso esquerdo da calça, e caminhou em direção à esposa, sentada com o filho pequeno, próximo à sala de desembarque. Depois de contar-lhes o que ouviu da mãe, pôs o filho entre os ombros, pegou à mão da esposa e logo tratou de juntar-se à multidão, ávida por aquela chegada.

“Eu não tava sabendo de nada. Vim, apenas, acompanhar um amigo”, ele contou, ao se aproximar do povo. Depois pediu a um jovem, encostado na porta: “Me arruma uma bandeirinha aí pra ele [o filho], tá doido por uma bandeirinha”. E assim o fez. E assim permaneceu até avistar a santa, que apareceu tal como na descrição de sua mãe.

Chegada

A Imagem de Nossa Senhora, trazida pelo bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana, faz alusão aos trezentos anos de sua aparição aos pescadores, às margens do Rio Paraíba do Sul. Daí o nome “Aparecida”. Tendo em vista essa data, o Santuário Nacional está promovendo o jubileu dos “300 anos de bênçãos”, cuja programação incluiu a peregrinação de imagens jubilares por todas as dioceses do país.

À Diocese de Crato, a imagem chegou por volta das 18h20 e de lá seguiu, no meio do povo. O primeiro destino foi um palco montado a alguns metros do aeroporto, devidamente ornamentado para receber a Rainha do Brasil. Houve um momento orante, com proclamação do Evangelho (a passagem em que Isabel saúda Maria, agradecendo-lhe “a graça de vir a mim a Mãe do meu Senhor”) e bênção. Antes, às 17h, o cantor Fábio Carneirinho, de bom grado, com sua banda, já animava os fiéis que ali ia se aglomerando.

Nas primeiras horas da noite, então, colocada em carro do Corpo de Bombeiros, a imagem sinalizou aos peregrinos que chegava a hora de cada um, tomando seus veículos, sair em “carreata luminosa” pelas ruas e avenidas de Juazeiro, até chegar ao seu segundo destino: a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro João Cabral.

No trajeto, animado pela cantora Adeleni Milfont, fiéis demostravam mais do que gratidão por tão honrosa visita, demostravam fé, cultivando no coração a piedade popular, dimensão do sagrado em sua forma mais profunda e sincera.

O júbilo era tanto, que altares foram preparados às portas das residências. Alguns mais simples, com uma vela e uma imagem de Nossa Senhora Aparecida; outros ornamentados com toalhas e castiçais. Houve quem preparasse a recepção com confetes, balões e pétalas de rosas. Houve quem preparou apenas as lágrimas, incontidas diante da passagem da padroeira do Brasil. E houve aqueles que a tudo viu pelas lentes do celular, mirados em direção à imagem e à carreata. Vendo-os, o bispo, Dom Gilberto, fazia questão de levantar-se para abençoar a todos e a cada um. “O povo de Deus ensina a amar Maria”, considerou o pastor diocesano, ao final do cortejo.

Primeira casa

A primeira casa a abrigar a Imagem Jubilar de Nossa Senhora Aparecida é a paróquia de mesmo nome, localizada no bairro João Cabral. O pároco, padre Francisco Marques, avistando a Igreja Matriz, erguendo-se do carro do Corpo de Bombeiros, aclamou: “Este é o grande dia esperado por todos nós. O João Cabral, de portas abertas, recebe a imagem, se abre para, com ela, receber as bênçãos e graças”.

Teresinha Batista Martins, paroquiana, acompanhada da filha Albaniza, emocionada, lança um olhar demorado à imagem, como que em contemplação: “É uma Mãe misericordiosa, de amor. Eu sou uma devota dela de hoje para sempre”, e o dizia cruzando as mãos contra o peito, depois estendendo-as em direção à santa: “Só emoção aqui”.

Preparação

Para a culminância do grande dia, foi necessário grande preparação. O palco foi montado em parceria com o Governo Municipal de Juazeiro. A filha do prefeito Arnon Bezerra, Isabela Bezerra, representando o pai, considerou “uma comemoração importante, da qual a cidade tem a honra de sediar”. “É de suma importância, também, o reconhecimento dessa devoção, de um povo, que vem desde a fundação da cidade, com o padre Cícero Romão. Não só o Juazeiro, mas a Região do Cariri inteira é merecedora e deve se sentir, também, agradecida e abençoada por este momento”, disse.

Já na paróquia, a preparação deu-se, sobretudo, com ajuda da juventude. O estudante Luan Lira contou que fizeram hino, festa, tudo pensado com semanas de antecedência, porque “não é qualquer pessoa que está chegando, é Maria, a nossa Mãe querida”. E a recepção aconteceu com grupos populares e uma encenação com jovens vestidos tal qual os pescadores no Rio Paraíba. Após, houve a recitação e meditação do Santo Terço, com a presença do bispo, do pároco e de outros padres.

A Imagem Jubilar de Nossa Senhora Aparecida vai percorrer todas as paróquias da Diocese. Em breve, será disponibilizado calendário sobre os dias de visitação. Na paróquia do João Cabral, ela fica até esta terça-feira, dia 09. De lá segue seu próximo itinerário: A Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no bairro São Miguel.

Com Diocese do Crato

Veja o vídeo da acolhida da imagem jubilar de Nossa Senhora Aparecida.




Tecnologia do Blogger.